La lengua de los tres lugares y Somos Sierra de Gata

Senhor Presidente.
 
Em calidai de falante e estudioso da língua do val de Xálima,  por um lau, e tamém em calidai de socio de SOMOS SIERRA DE GATA, que vos honra presidil; no mei proprio nome assina como em representaciõ dos outros dois autores: D. José Luis Martín Galindo, investigadol das falas do val de Xálima e D. Eudardo Sanches Maragoto, professol de Escola Oficial de Idiomas; me atrevo a enviá-le o nosso trabalho CRITÉRIOS PARA ORIENTAL A ORTOGRAFIA DA LÍNGUA DO VAL DE XÁLIMA, com a que acompanhamos as cartas que com anterioridai hemos enviau a Associaciõ a Nosa Fala e aos ajuntamentos dos trés lugares.
 
Com o nosso trabalho e com as copias das cartas, unimos tamém os avais dos filólogos que até a fecha contestaram a nossa invitaciõ, entre as que incluimos as reflexiõs do Sr. Jefe do Departamento de Línguas Modernas e Literaturas Comparás da Universidai de Estremadura e especialista nas variedais linguísticas fronteirizas; D. JUAN CARRASCO GONZÁLEZ. Este professor foi o que indicó no sei dia que A FALA é a terceira «pola» da lengua romance galaico-portuguesa.
 
Este atrevimento o fazemos em razõ a que nos estatutos de SOMOS SIERRA DE GATA, entre outros fins persegue: a proteciõ, promociõ, conservaciõ, comunicaciõ, valoraciõ e rentabilizaciõ do patrimonio cultural da comarca, como neste causo o linguístico.
 
É por isso que solicitamos de vos, que tomeis em consideraciõ a nossa proposta e junto con otras associaciõs como A NOSA FALA, e os ajuntamentos dos tres lugares,  faiais pinha com o fim de conseguil a implantaciõ da asignatura do portugués como língua obrigatoria na eduaciciõ nos trés lugares falantes.
 
Os motivos desta peticiõ se expresam na introduciõ dos nossos critérios.
 
Aproveitamos a oportunidai que nos brinda a ocasiõ, para enviá-les um cálido abraço xalimego.
 
Com afecto.
 
Tonho.